Ver programação
WhatsApp

12 9 9147.9469

São Jose dos Campos- SP
MINC e FCCR disponibilizam R$ 620 mil para São José. - Alternativa Fm

Educação

22/02/2016 às 09h37 - Atualizada em 22/02/2016 às 09h37

MINC e FCCR disponibilizam R$ 620 mil para São José.

administrador
São Paulo - SP

Treze pontos de cultura serão beneficiados com a verba; edital será aberto em março

Treze pontos de cultura de São José dos Campos receberão neste ano quase R$ 40 mil cada para o financiamento de projetos culturais no município. Trata-se de uma verba inédita destinada à cidade pelo governo federal. O repasse do MinC (Ministério da Cultura), de R$ 400 mil, tem contrapartida da prefeitura de R$ 220 mil, por meio da FCCR (Fundação Cultural Cassiano Ricardo).

O total de R$ 620 mil será repassado após edital que será aberto no mês que vem pela FCCR para a escolha das entidades. Para participar, será necessário que as instituições sejam juridicamente regulares e sem fins lucrativos.

A outra parte do recurso --pouco mais de R$ 100 mil-- será destinado a capacitação e custos administrativos de todo o processo.

“É a primeira vez que a FCCR recebe verba do MinC. Tentamos há muito tempo esse recurso e não havíamos conseguido até agora”, disse Alcemir Palma, presidente da FCCR. “Estamos prevendo um convênio de quase um ano, com a possibilidade de prorrogação, mas, nesse caso, dependerá de quem estiver à frente da fundação no ano que vem”.

Cada ponto de cultura que se inscrever no edital, deverá apresentar um projeto, que passará por avaliação de uma comissão de seleção da FCCR. Uma vez contemplado, ele deverá seguir o planejamento aprovado.

“Se o projeto, por exemplo, for três oficinas culturais de capacitação na área teatral, o ponto de cultura deverá assumir o compromisso de fazê-las, caso contrário poderá sofrer penalidades”, explicou.

Locais. O projeto “Pontos de Cultura” foi idealizado em 2004 pelo governo federal com o objetivo de descentralizar a cultura em todo o Brasil e torná-la acessível a todos.

A ideia começou a ser executada, em um primeiro momento, em âmbito federal, e, mais tarde, os Estados assumiram a gestão dos locais já participantes. Atualmente, os municípios organizam seus próprios pontos culturais.

“Em 2003, quando Gilberto Gil tomou posse como ministro da Cultura, seu plano era reconhecer e potencializar locais que já faziam atividades culturais. Sua meta era descentralizar essas ações”, afirmou Palma. “Os pontos de cultura são entidades que fazem espetáculos e oficinas. O que queremos agora é otimizar essas atividades ou mesmo ampliar aquilo que já é feito”.

Essa movimentação tem sido feita em todo o país desde 2010, época do lançamento do Plano Nacional de Cultura. A meta é que, até 2020, o ministério fomente 15 mil pontos de cultura em todo o país.

Quando o projeto tinha gestão federal, São José contava com um ponto beneficiado: a Cia. Bola de Meia, localizada no Jd. São Dimas, região central da cidade.

Na gestão do Estado, outros três ganharam reconhecimento: Companhia Velhus Novatus, de Santana, na região norte; Oca Celebreiros, na Vila Tatetuba, região leste; e Biblioteca Solidária, no distrito de São Francisco Xavier.

Teia. Desta vez, mais do que a produção de atividades culturais, a proposta da FCCR é de que haja uma articulação desses locais. “É importante que aquele ponto premiado conheça outros espaços culturais. Aliás, não só da cidade, como de todo o país”, ressalta o presidente da instituição.

O nome dado a esses encontros é Teia. “É preciso que haja uma interrelação e interlocução entre as instituições. O objetivo é que o financiamento ajude esses pontos culturais a serem protagonistas do empoderamento de suas ações e, terem, futuramente, a perspectiva de uma emancipação”, afirmou Palma. Por Paula Maria Prado

ESTA MATÉRIA FOI VISTA 155 VEZES

Comentários

Veja também

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados